Seminário sobre desenvolvimento regional com a presença do ministro da Economia

O ministro da Economia, Pedro Reis,  considerou esta sexta-feira, no Seminário “Construir o desenvolvimento económico a partir do interior: A atração e a fixação de talento” que decorreu na Universidade de Évora, que é possível relançar o crescimento da economia portuguesa “com mais internacionalização, mais inovação, mais ambição, mais captação de talento e de investimento externo” colocando o foco no setor privado “que é o motor do crescimento económico”.

 

Com um discurso motivador e construtivo para uma política económica “mais robusta”, Pedro Reis incitou os empresários a investir nos mercados internacionais “porque tudo é possível quando há ambição, determinação, inovação, capacidade e articulação”. Para o ministro, “havendo articulação entre estas empresas aqui presentes e a Universidade de Évora, não há fronteiras “e “para estabelecer um só território que é o da capacidade temos que destruir a muralha que condiciona o interior. Está aqui um ativo que reforça a nossa Economia”, elogiou Pedro Reis que tutela a economia portuguesa e assumiu, neste Governo, a pasta da internacionalização.  

A Reitora da Universidade de Évora, Hermínia Vasconcelos Vilar, lamentou que esta litoralização e bipolarização em Portugal, mencionada pelo ministro da Economia, seja ainda uma realidade “atrair é difícil, fixar é ainda muito mais difícil. Para isso, a articulação entre o mundo empresarial e as Instituições de Ensino Superior, bem como com as entidades de interface, como o PACT, é determinante”, até porque, como lembrou, um dos propósitos da Universidade de Évora “é criar soluções, dando respostas aos diagnósticos que produzimos”.

Presente na sessão, António Pargana, Presidente da Fundação António Pargana, cujo percurso profissional está intimamente ligado a Portugal deixou a proposta: “devemos estar mais presentes nos mercados internacionais, sobretudo ter a capacidade de mostrar o que de melhor o país apresenta em diferentes domínios porque só conseguimos vender aquilo que conhecemos” frisou.

O Seminário “Construir o desenvolvimento económico a partir do interior: A atração e a fixação de talento” contara, ainda, com a presença de diversas personalidades ligadas à economia portuguesa debatendo a inovação a partir do interior e os desafios para a atração e fixação de talento para o crescimento económico empresarial no Alentejo, tendo sido firmado um protocolo de Colaboração entre a Universidade de Évora e a Fundação António Pargana, com o objetivo que visa o  desenvolvimento de ações de formação que potenciem um maior conhecimento do Portugal contemporâneo e  o reforço, por essa via, da ligação entre Portugal e os estudantes da diáspora.

Publicado em 28.06.2024