Horizontes cistercienses. Estudar e caracterizar um scriptorium medieval e a sua produção: Alcobaça. Identidades locais e uniformidade litúrgica em diálogo.

Cofinanciado por:
Acrónimo | Cister.Hor
Designação do projeto | Horizontes cistercienses. Estudar e caracterizar um scriptorium medieval e a sua produção: Alcobaça. Identidades locais e uniformidade litúrgica em diálogo.
Código do projecto | PTDC/ART-HIS/29522/2017
Objetivo principal | Reforçar a Investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção | Portugal

Entidade beneficiária |
  • Universidade Nova de Lisboa(líder)
  • NOVA.ID.FCT - Associação para a Inovação e Desenvolvimento da FCT(parceiro)
  • Universidade de Évora(parceiro)

Data de aprovação | 06-07-2018
Data de inicio | 01-10-2018
Data de conclusão | 30-09-2021
Data de prorrogação | 30-09-2022

Custo total elegível | 235110 €
Apoio financeiro da União Europeia | FEDER - 114772.36 €
Apoio financeiro público nacional/regional | República Portuguesa - 120338.22 €

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

Objetivos

Pretende-se inserir este caso de estudo no contexto mais lato da produção cultural cisterciense europeia e responder a novas questões: qual o papel de Alcobaça no contexto global europeu? A liturgia seguida em Alcobaça foi identitária ou segue o modelo cisterciense? Existe uma identidade artística em Alcobaça em termos da produção iluminada ou a ornamentação destes manuscritos comunga a estética e a materialidade do contexto francês, nomeadamente da casa-mãe, Claraval? As encadernações originais de Alcobaça são específicas deste Mosteiro ou exibem elementos comuns a outras abadias? Como evoluíram estes códices em termos de conteúdo e materialidade e a que influências esteve permeável o scriptorium? A resposta a estas questões permitirá um novo enfoque sobre os manuscritos iluminados produzidos ou adquiridos por Alcobaça.

Atividades

Atividade: 1 – Estudo individual e integrado de cada manuscrito litúrgico.

Atividade: 2 - Levantamento da documentação diplomática / administrativa da abadia nos séculos XII e XIII.

Atividade: 3 - Estudo e análise das encadernações.

Atividade: 4 - Estudo e análise dos materiais das iluminuras presentes nos manuscritos.

Atividade: 5 – Criação de uma base de dados.

Actividade: 6 - Comunicação e divulgação Científicas

Resultados

Para além da publicação de artigos em revistas periódicas internacionais especializadas e a disseminação das dos resultados da investigação no âmbito do projecto em conferências e seminários nacionais e internacionais, o Projeto incluirá:

- O contínuo desenvolvimento de uma base de dados de acesso aberto para a comunidade científica (Manuscritos iluminados em Portugal) (Tarefa 5), disponibilizando a informação relativa a estes manuscritos litúrgicos;

- A organização de uma conferência internacional (realizada no Mosteiro de Alcobaça), com especialistas internacionais, trabalhos apresentados como tema de uma edição publicada, e uma exposição dos manuscritos litúrgicos de Alcobaça hospedados no BNP (Tarefa 6).

 

A Tarefa 6 compreenderá a disseminação dos resultados do Projeto para o público em geral, como uma prioridade dos Projetos Estratégicos do IEM-FCSH-NOVA (Instituto de Estudos Medievais) para fortalecer os vínculos e construir redes com diferentes públicos. A transferência de conhecimento para públicos não especializados será facilitada pela combinação dos esforços de duas instituições principais, a BNP e o Mosteiro de Alcobaça. O Projecto procurará introduzir o tema dos manuscritos de Alcobaça no currículo escolar de duas formas: (1) a organização, em colaboração com o Serviço de Educação do Mosteiro de Alcobaça e a Universidade de Évora, de workshops de estudantes sobre os temas da cor em Iluminação Medieval e Códice-Construção / Encadernação; (2) a apresentação de uma série de cursos especializados no BNP e no Mosteiro de Alcobaça nos manuscritos de Alcobaça e no seu contexto artístico e histórico, para professores do ensino secundário que trabalham nas áreas da Arte, História da Arte e História.