Nutrição e fertilização do pinheiro manso em sequeiro e regadio - FERTIPINEA

Cofinanciado por:
Acrónimo | FERTIPINEA
Designação do projeto | Nutrição e fertilização do pinheiro manso em sequeiro e regadio
Código do projecto | PDR2020-101-031334
Objetivo principal | Reforçar a Investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção | Alentejo

Entidade beneficiária |
  • INIAV - Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária(líder)
  • Anta de Cima - Sociedade Agrícola, Unipessoal, Lda (parceiro)
  • Herdade da Abegoaria - Sociedade Agrícola, Lda (parceiro)
  • Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I.P.(parceiro)
  • Pedro Miguel Belo Ramos Courinha Martins (parceiro)
  • Pedro Sacadura Teixeira Cabral Duarte da Silveira(parceiro)
  • Sociedade Agrícola Monte da Sé, Lda(parceiro)
  • União da Floresta Mediterrânica(parceiro)
  • Universidade de Évora(parceiro)
  • Universidade de Lisboa - Instituto Superior de Agronomia (parceiro)
  • Viveiros da Herdade da Comporta - Produção de Plantas Ornamentais, Lda (parceiro)

Data de aprovação | 19-07-2017
Data de inicio | 02-01-2018
Data de conclusão | 23-12-2021

Custo total elegível | 474810.32 €
Apoio financeiro da União Europeia | FEADER - 46088.55 €
Apoio financeiro público nacional/regional |

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

Entidade coordenadora: INIAV - Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária


Com o presente Grupo Operacional (GO) pretende-se dar resposta às preocupações da fileira definidas na Agenda Portuguesa de Investigação no Pinheiro manso e Pinhão, nomeadamente quanto à nutrição, fertilização e rega. Assim, constitui objetivo geral deste GO dar início ao ciclo experimental necessário para estabelecer recomendações de fertilização racionais para povoamentos de pinheiro manso em sequeiro e regadio, para utilizar antes da instalação dos povoamentos e para povoamentos em produção, prevendo-se que as mesmas possam vir a ser melhoradas à medida que novos resultados experimentais forem sendo obtidos.


O trabalho experimental e de demonstração a realizar tem como objetivos específicos:



  1. Definir as fertilizações a realizar à instalação de novos povoamentos de pinheiro manso de forma a corrigir, antes da plantação das árvores, algumas características do solo que possam prejudicar o desenvolvimento das plantas (como, por exemplo, o excesso de acidez ou os baixos níveis de fósforo e potássio disponíveis no solo);

  2. Definir, para povoamentos na fase de produção de pinha, as fertilizações mais adequadas, quer em regime de sequeiro quer de regadio, com base nos resultados das análises de terra, foliar e, sempre que aplicável, da água de rega;

  3. Estabelecer valores de referência para interpretação dos resultados da análise foliar para povoamentos de pinheiro manso em produção de pinha, em época específica do seu ciclo, com vista a diagnosticar desequilíbrios nutricionais das árvores, suscetíveis de serem corrigidos através de fertilização racional;

  4. Validar critérios de oportunidade de rega para povoamentos em produção nas fases mais críticas do ciclo vegetativo;

  5. Definir indicadores biométricos e ecofisiológicos para monitorização de stresses ambientais de povoamentos em produção. 


 


As atividades a desenvolver são:



  • Fase 1. Criação do grupo operacional (Ano 2016)

  • Fase 2. Coordenação e dinamização do grupo operacional (Anos 2017 a 2021)

  • Fase 3. Implementação do Plano de Ação (Anos 2017 a 2021)


    • 3.1. Fertilização de instalação para novos povoamentos de pinheiro manso

    • 3.2. Fertilização para povoamentos de pinheiro manso em produção de pinha

    • 3.3. Valores de referência para interpretação da análise foliar de povoamentos de pinheiro manso em produção

    • 3.4. Obtenção de resultados (Anos 2019 a 2021)


  • Fase 4. Demonstração e disseminação do conhecimento gerado (Anos 2017 a 2021)


 


 Os principais resultados a obter no âmbito do presente GO são:



  1. Recomendações de fertilização racional (preliminares) para a instalação de novos povoamentos com base nos resultados da análise de amostras de terra;

  2.  Recomendações de fertilização racional (preliminares) para povoamentos em produção de pinha, assentes em meios de diagnóstico (análise foliar, análise de terras e, sempre que aplicável, análise da água de rega);

  3. Valores de referência preliminares para interpretação dos resultados da análise foliar para povoamentos em produção de pinha;

  4. Critérios de oportunidade de rega para povoamentos em produção;

  5. Indicadores biométricos e ecofisiológicos para monitorização de stresses ambientais de povoamentos em produção;


Elaborar-se-á um Manual técnico de fertilização do pinheiro manso, de acesso gratuito a todos os interessados, que incluirá os resultados obtidos.