2023

Traumatologia Desportiva e Meios de Intervenção

Nome: Traumatologia Desportiva e Meios de Intervenção
Cód.: DES10660L
3 ECTS
Duração: 15 semanas/78 horas
Área Científica: Exercício e Saúde

Língua(s) de lecionação: Português
Língua(s) de apoio tutorial: Português

Apresentação

Conhecimento sobre diferentes tipos de trauma desportivo e planeamento de intervenções que promovam a reintegração rápida e eficiente de indivíduos na sua prática desportiva

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Objetivos de Aprendizagem

A unidade curricular de Traumatologia Desportiva e Meios de Intervenção surge no
seguimento de duas unidades curriculares, a Anatomia Funcional Humana e a Cinesiologia,
incluindo conceitos de prevenção, primeiro socorro ou intervenção adaptada em processos
patológicos (lesão). Esta UC tem como objectivo o desenvolvimento de diferentes
competências.
Os objectivos específicos da UC incluem:
– Descrever os principais tipos de trauma em relação aos praticantes de atividade física e
desporto, e as suas implicações anatómicas e cinesiológicas;
– Descrever os métodos de intervenção preventiva e primeiros socorros
– Descrever os principais métodos de interação precoce em lesão desportiva e a sua
implicação futura na redução da gravidade do prognóstico
– Discutir os princípios e aplicação do treino funcional como forma de intervenção adaptada às
condicionantes fisiopatologicas dos tecidos afectados
– Introduzir parâmetros para desenvolvimento programas de treino funcional, identificando
técnicas e progressão para as necessidades individuais de cada sujeito;
– Compreender objectivos específicos de treino, que permitirão aumentar a capacidade da
população afectada para realizar as suas atividades do dia-a-dia com maior facilidade e
conforto, bem como, com menor risco de lesão;
– Integrar treino funcional com outras metodologias de treino
- Conhecer princípios básicos de mobilidade e flexibilidade articular
Ao concluir a UC os estudantes deverão reunir as seguintes competências:
– Capacidade para reconhecer os principais tipos de trauma e as suas implicações
anatómicas e cinesiológicas;
– Capacidade para aplicar os principais métodos de prevenção ou interação precoce em lesão
desportiva por forma a reduzir a gravidade do prognóstico;
– Capacidade para desenhar e aplicar programas de treino funcional as necessidades
individuais de cada sujeito;
- Capacidade para definir objectivos específicos de treino, para aumento da capacidade e
redução do risco de lesão;
- Capacidade para integrar treino funcional com outras metodologias de treino;
- Capacidade para promover um aumento da mobilidade e flexibilidade

Conteúdos Programáticos

I. Traumatologia em actividade fisica e desporto
• A natureza competitiva do atleta;
• O processo fisiopatológico da lesão desportiva;
• Retorno precoce à actividade desportiva;
• A prevenção da lesão como acção primordial;
• Lesões especificas de diferentes actividades fisicas e desportivas
• Os primeiros socorros
• A importância do controle inflamatório (medidas PRICE)
II. O treino funcional como meio de regeneração
• Avaliação em treino funcional
• Anatomia e funcionalidade de movimento
• Análise do movimento
• Sistemas de movimento funcional e padrões de movimento
• Estratégias de correcção de movimento
• Implementação de estratégias de correcção de movimento
• Desenvolvimento de programas de treino funcional
III. Equipamentos em treino funcional
• Escolha de equipamentos para treino funcional
• Adaptação do equipamento às necessidades do exercício
• Equipamentos e avaliação
IV. Progressão do exercício e a utilização de equipamentos

Métodos de Ensino

Os conteúdos programáticos da unidade curricular serão apresentados através do ensino de
natureza colectiva (teórica e teórico-prática), e de orientação pessoal do tipo tutorial, conforme
regulamento escolar da Universidade de Évora.
As aulas teóricas são plenárias e assentam no método científico, valorizando a transmissão e
avaliação da informação disponível, permitindo o desenvolvimento de atitude critica e de rigor
científico nos alunos.
Estão previstas 30 horas de aulas teóricas de natureza colectiva, repartidas por 15 semanas
(2 horas semanais). Além da exposição oral em auditório com utilização de métodos
expositivos (powerpoints e vídeos sobre traumatologia desportiva), pretende-se a participação
dos alunos questionando e refletindo sobre os conteúdos apresentados.
Igualmente previstas, incluem-se 15 horas teórico-práticas em ambiente de sala de aula e
ginásio, repartidas em 15 semanas (1 hora semanal), onde o processo de ensinoaprendizagem
incluirá a utilização equipamentos de treino funcional (bandas elásticas,
máquinas de ginásio, tapetes, etc.). Ao longo das aulas de teórico-práticas, serão realizados
trabalhos práticos de aplicação sobre os conteúdos abordados nas sessões teóricas,
promovendo uma clarificação através de uma análise crítica dos alunos aos conhecimentos e
competências que cada um vai desenvolvendo.
As sessões de orientação do tipo tutorial compreenderão sessões individuais ou colectivas,
para esclarecimento de dúvidas relativas aos conteúdos leccionados, orientação do estudo, ou
outra necessidade apresentada pelo aluno.
Apesar da importância do regime presencial, também será relevante o trabalho à distância
através da plataforma moodle (lições, textos diversos, apresentações PowerPoint, páginas de
Internet, etc.). Em todas as aulas, haverá um reforço do conhecimento mediante a introdução
na plataforma, de artigos científicos que permitam consolidar os conhecimentos dos alunos.
Um dos principais objetivos da plataforma moodle é sem duvida a de estimular a interação
entre participantes.
Os trabalhos de pesquisa teóricos e práticos recorrendo as diferentes fontes científicas, e pela
utilização de instrumentos de investigação e avaliação específicos, orientam os alunos para
problematizar as situações e interpretar, bem como para os factos e os fenómenos em estudo,
desenvolvendo competências e métodos científicos de investigação. Os trabalhos
desenvolvidos são individuais e em grupo e são orientados pelo professor de forma a
desenvolver uma autonomia progressiva dos alunos ao longo da UC.
É solicitado aos alunos a participação ativa nas aulas e principalmente nos trabalhos onde é
solicitada a discussão dos resultados e das respectivas conclusões. Os alunos são
incentivados a efectuar pesquisa bibliográfica e de bases de dados, em particular da b-on,
especialmente em artigos publicados em revistas científicas com referee.
Para os alunos que optem pelo regime de avaliação contínua prevê-se a realização de três
momentos de avaliação. Para a componente teórica, obrigatoriamente individual, propõe-se
que seja realizada uma frequência no final do semestre (40% da nota final). A componente de
prática laboratorial será avaliada por intermédio da realização de duas fichas práticas (num
total de 60% da nota final) ao longo do semestre.
Os alunos que não obtiverem nota mínima de 9.5 valores em ambas as componentes,
participam no regime por avaliação final.
Para obter aprovação à unidade curricular, a classificação mínima exigida é de 9.5 valores, na
avaliação continua ou avaliação final.

Bibliografia

Manual Obrigatório
Brukner, P.; Kahn, K. Clinical Sports Medicine. McGraw Medical. Fourthe Edition; 2011
Manual Optativo
Boyle M. Functional training for sports: Human Kinetics; 2004.
Artigos Cientificos
Cress M, Conley K, Balding S, Hansen-Smith F, Konczak J. Functional training: muscle
structure, function, and performance in older women. The Journal of Orthopaedic and Sports
Physical Therapy. 1996;24(1):4.
Siff MC. Functional training revisited. Strength and Conditioning Journal. 2002;24(5):42-9.
Schilke JM, Johnson GO, Housh TJ, O'Dell JR. Effects of muscle-strength training on the
functional status of patients with osteoarthritis of the knee joint. Nursing Research.
1996;45(2):68

Equipa Docente (2022/2023 )