2023

Projeto Avançado II

Nome: Projeto Avançado II
Cód.: ARQ2545I
12 ECTS
Duração: 15 semanas/312 horas
Área Científica: Arquitectura

Língua(s) de lecionação: Português, Inglês
Língua(s) de apoio tutorial: Português, Inglês
Regime de Frequência: Presencial

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Objetivos de Aprendizagem

A unidade curricular de Projecto Avançado II tem como objectivos a valorização e consolidação metodológica dos processos de projecto, o desenvolvimento da capacidade de reflexão critica sobre o projecto e a introdução da questão da investigação avançada em arquitectura/projecto. Reforça-se neste processo a “ideia/estratégia” como resposta estruturadora e orientadora das diferentes fases de evolução do desenho, importando a sensibilidade manifestada pelos alunos à exploração dos meios de expressão e à eficácia construtiva na sua adequação à matriz de que partiram.


Nesta unidade curricular aprofunda-se o tema das qualidades espaciais da matéria no projecto e introduz as questões da física integrando a consciência construtiva no projecto de arquitectura. A partir de um programa complexo, o exercício deverá representar a primeira aproximação real ao projecto enquanto conjunto articulado de diferentes interpretações e análises com o território, com o lugar, com o programa, com o espaço e respectivos sistemas construtivos e tecnológicos.


Objectivos:


1.      Demonstrar a capacidade de interpretar e analisar um território/lugar e um programa propondo, através da pesquisa, leitura e observação crítica, uma relação congruente com o património, a cidade e a paisagem;


2.      Introduzir a questão da investigação avançada em arquitectura e os programas complexos como elementos integrantes do projecto;


3.      Desenvolver e consolidar a capacidade de entender um projecto como um processo de conhecimento e investigação, valorizando a reflexão sobre o(s) lugar(s) e a capacidade de “desenhar” uma estratégia de projecto.


4.      Demonstrar a capacidade de observação crítica e de análise arquitectónica e de síntese construtiva;


5.      Introduzir a questão das qualidades espaciais da matéria e a questão da física da construção


 


6.      Desenvolver a reflexão teórica sobre o projecto e a capacidade de comunicação do projecto

Conteúdos Programáticos

O programa para o semestre par da unidade curricular de Projecto Avançado II pretende dar continuidade ao exercício em curso desenvolvido no âmbito do Concurso/ Prémio Universidade Trienal de Arquitectura de Lisboa Millennium BCP.


Os formatos e prazos de entrega são os definidos no programa, considerando ainda as etapas intermédias, organização e bibliografia específica da disciplina, que aqui se especificam.


 


01.


REVISÃO DOS PROJECTOS  


A primeira etapa de trabalho compreende a reformulação dos elementos apresentados e a sua reorganização nos formatos definidos pela Trienal. Os painéis A1 ao alto devem ter simultaneamente uma leitura global e individual.


Os programas desenvolvidos, bem como a implantação e quaisquer outros aspectos dos projectos devem ser revistos pelos alunos/ grupos tendo em conta a sua melhor integração no âmbito dos objectivos e reflexões que o concurso suscita.


Os exercícios devem ainda ser revistos e desenvolvidos no sentido de se adequarem à complexidade exigida na disciplina de Projecto Avançado II, integrando considerações relativas à matéria de construção, tecnologias construtivas, sistemas de infra-estruturas técnicas, ou outras questões que configuram a prática da Arquitectura.


02.


INVESTIGAÇÃO COMPLEMENTAR AOS PROJECTOS      


Paralelamente à reorganização dos elementos gráficos e tridimensionais (maquetes) os alunos devem iniciar uma investigação teórica complementar, relacionada com o projecto e que o enquadre os temas propostos pelo concurso, nomeadamente ESCALA, LIMITES, PRODUÇÃO, TEMPO, com o tema que resulta da especificidade do lugar e da estratégia proposta pelo aluno/grupo durante o desenvolvimento do exercício no semestre anterior.


Esta investigação constituirá o principal conteúdo do caderno A3 a apresentar junto com os restantes elementos de cada proposta. O modelo base de referência são as dissertações teórico-práticas que encerram o ciclo de 5 anos do Mestrado Integrado em Arquitectura da Universidade de Évora.


Deverá ser apresentada a maquete com a paginação global desta investigação, compreendendo o tema proposto, a pertinência do mesmo, a relação com o projecto e a relação com o lugar, o estado da arte (incluindo casos de estudo análogos e referências bibliográficas, gráficas, artísticas e fotográficas), a estrutura de índice, etc.


 03.


SELECÇÃO DE PROJECTOS


O Departamento de Arquitectura da Universidade de Évora tenciona apresentar ao concurso da Trienal de Arquitectura de Lisboa dois projectos do 4ºano, dois projectos do 5ºano e um projecto representativo da Escola, reunindo e sintetizando o conjunto de reflexões e resultados obtidos nas turmas de projecto avançado do Mestrado Integrado em Arquitectura.


A escolha resultará da qualidade, complexidade e estado de desenvolvimento dos projectos, em que será realizada uma avaliação intermédia e selecção dos trabalhos a submeter a concurso.


A relação entre os trabalhos e os temas subjacentes ao concurso (ESCALA, LIMITES, PRODUÇÃO, TEMPO) poderá ou não ser um dos aspectos relevantes para a selecção final.


Os trabalhos seleccionados, e o projecto de escola, serão posteriormente desenvolvidos em grupos mais alargados, integrando a totalidade dos alunos da turma.


Nesse dia serão organizados os grupos e as tarefas a desenvolver por cada elemento dos mesmos. Os docentes poderão eventualmente distribuir entre si o acompanhamento específico de cada um dos temas e tarefas organizadas.


04.


DESENVOLVIMENTO DOS PROJECTOS SELECCIONADOS 


Na primeira semana de aulas após o período de férias da Páscoa cada um dos grupos deverá fazer uma apresentação evidenciando o estado de desenvolvimento do trabalho. Para tal os grupos organizarão na sala uma exposição dos elementos desenvolvidos, devendo cada aluno, articuladamente, explicar a parte/ tema/ tarefas sob sua responsabilidade e o modo como o trabalho prosseguirá.


O projecto de escola deverá integrar outros elementos além do material gráfico dos projectos produzidos pelos alunos, tais como um documentário vídeo ou fotográfico sobre o sítio e/ ou sobre os métodos e processos de investigação e projecto na Fábrica dos Leões, preferencialmente relacionando ambos.


05.


CONCRETIZAÇÃO DOS PROJECTOS SELECCIONADOS


Esta entrega e avaliação intermédia compreende a totalidade dos elementos a submeter à Trienal de Arquitectura, nas escalas e formatos de entrega indicados. A investigação teórica complementar, que constituirá o caderno A3, deverá ser apresentada na sua versão final, para permitir a correcção de conteúdos, acertos e introdução de melhorias em tempo útil antes da submissão das propostas.


A partir desta data deverá ser possível preparar graficamente os elementos a submeter, não sendo desejável que ocorram alterações significativas no desenho dos projectos.


06.


ANÁLISE, CRÍTICA E CORRECÇÕES FINAIS


 


Entrega final de todos os elementos escritos, desenhados e tridimensionais para avaliação final, correcção de últimos detalhes e preparação do material a submeter.

Métodos de Ensino

As aulas serão dadas em regime de ensino prático e laboratorial, num total de 12 horas de contacto semanal, a que se somam 6 horas de acompanhamento tutorial.


Os conteúdos programáticos serão introduzidos pelos docentes através de aulas com apoio audiovisual, conferências, visitas de estudo e acompanhamento individual ou em grupo dos trabalhos. Os exercícios serão desenvolvidos sobretudo nas aulas, sob a orientação dos professores.


A metodologia de ensino enquadra e potencia os objectivos da unidade curricular:


1. Pelo acompanhamento personalizado e tutorial, através da experiência e da comprovação, num contexto de prática laboratorial (atelier) estimulando a capacidade crítica e analítica de cada estudante;


2. Pelo incentivo da transversalidade com as matérias leccionadas nas outras unidades curriculares;


3. Pela utilização de apoio audiovisual, assistência a conferências e realização de visitas de estudo a casos de excelência no que diz respeito ao estabelecimento de estratégias projectuais claras e precisas;


4. Pelo regime da avaliação, que promove o trabalho contínuo e a consolidação dos conhecimentos, bem como o desenvolvimento de hábitos de investigação, condições essenciais para a inquietação crítica e para o enriquecimento da cultura arquitectónica do estudante.


 


A participação no concurso da Trienal é uma excelente oportunidade e um instrumento complementar na formação dos jovens arquietctos. Promove, também, a experiência de trabalho em equipa, a partilha e o espirito saudável de ajuda e competição entre os alunos.  


 


O aluno trabalhador-estudante que deseje usufruir do seu estatuto, deverá informar o docente dessa condição até ao final da segunda semana de aulas. 

Bibliografia

A bibliografia especifica será fornecida com o enunciado do exercício e ao longo de semestre de acordo com o desenvolvimento dos trabalhos.


Bibliografia geral


AALTO, Alvar, The architectural drawings of Alvar Aalto, 1917-39. New York, London : Garland Publishing, 1994.


ÁBALOS, Iñaki. La Buena Vida, editora GG, Barcelona, 2000


Arquitectura Popular em Portugal, AAP, 3ª edição, 1988


CAMPO Baeza, Alberto. A ideia construída, ed. Caleidoscópio, 2004


CARERI, Francesco: Walkscapes. O caminhar como prática estética, GG, 2013


HOLL, Steven. Anchoring, Princeton Architectural Press, USA, 1996


LE CORBUSIER. Conversa com os estudantes de arquitectura, Lisboa, Edições Cotovia, 2003


MATTOSO, José, DAVEAU, Suzanne, BELO, Duarte; Portugal, O Sabor da Terra - Um Retrato Histórico e Geográfico por Regiões. Lisboa, 2010


MONEO, Rafael. Inquietud Teorica e Estrategia Proyetual, ACTAR, Barcelona, 2004


MONTANER, Josep Maria. Después del Movimiento Moderno, Gustavo Gili, Barcelona, 1993


BRU, Eduard; MATEO, Josep luis. Arquitectura Europea Contemporanea, Gustavo Gili, Barcelona, 1987


GADANHO, Pedro; PEREIRA, Luis Tavares. Influx: arquitectura portuguesa recente, Livraria Civilização, 2003


NORBERG-S, Christian. Genius Loci, Towards a Phenomenology of Architecture. New York: Rizzoli, 1980.


RIBEIRO, Orlando. Portugal, o Mediterrâneo e o Atlântico. Lisboa: Livraria Sá da Costa editora, 1986


SIZA VIEIRA, Álvaro, Imaginar a evidência. Lisboa: Edições 70, 1998


TAINHA, Manuel. Textos de Arquitectura. Lisboa, Edições Caleidoscópio, 2006.


TÁVORA, Fernando, Da organização do espaço. Porto: FAUP publicações, 1996


ZUMTHOR, Peter: Atmospheres, Birkhäuser, 2006


 


ZUMTHOR, Peter: Thinking Architecture. Lars Muller Publishers, 1998 (versão espanhola: pensar a arquitectura GG, 2005)