Enhancement of the walnut orchards in Alentejo new irrigated areas

Cofinanciado por:
Acronym | VALERIA
Project title | Enhancement of the walnut orchards in Alentejo new irrigated areas
Project Code | ALT20-03-0246-FEDER-000002
Main objective |

Region of intervention |

Beneficiary entity | Universidade de Évora(líder)

Approval date | 06-11-2015
Start date | 01-01-2016
Date of the conclusion | 31-05-2018

Total eligible cost |
European Union financial support |
National/regional public financial support |

Summary

The micropropagation of the Paradox ' Vlach ' rootstock was previously achieved. The operation intends to validate the protocol, to obtain plants and make them available for the installation of new orchards and to disseminate for farmers a new production technique for walnut plants grafted on clonal hybrid rootstocks. Conditions will be created for emergence of plant production companies, provision of grafting services, and technical orchard monitoring.


Objectives, activities and expected/achieved results

Objetivos:

Pretende-se resolver o principal problema que condiciona o desenvolvimento de novos pomares de nogueiras no Alentejo, que esta centrado na obtenção de material vegetal de novas variedades comerciais, enxertadas em porta-enxertos clonais de elevado desempenho e adaptação aos solos da região. A disponibilidade de material vegetal das novas variedades de nogueira enxertadas em porta-enxertos adaptados aos solos do Alentejo está identificada como a grande limitação ao aproveitamento desta interessante cultura no novos regadios do sul do país, e a Universidade de Évora dispõe actualmente do conhecimento cabal para resolver este problema, restando fazer a transferência desta tecnologia de forma sustentada para o sector, o que implica resolver alguns problemas que dizem respeito à adaptação do processo a uma escala comercial, bem como à demonstração da sua viabilidade junto dos agricultores interessados.Esta demonstração implica a adaptação de algumas técnicas associadas à instalação das árvores, como a enxertia no local definitivo por exemplo, e a condução das árvores nos primeiros anos de produção.

Atividades:

Tarefa 1: Produção de Plantas In Vitro

Esta é a tarefa base de todo o projeto pois é a partir dela que vão obter-se as plantas para a instalação dos pomares de demonstração. Tendo em conta que o material vegetal inicial foi estabelecido em condições assépticas durante a execução o Projeto PRODER Medida 4.1 Operação-12400 e está disponível para iniciar o trabalho de propagação in vitro, esta tarefa inclui as fases subsequentes de qualquer processo de micropropagação, a saber; - Multiplicação, Enraizamento e Aclimatização. Como referido da descrição geral do projeto o objetivo é a produção de um elevado número de plantas num curto espaço de tempo, de forma a comprovar a viabilidade do protocolo de produção (em anexo), que foi testado com sucesso em condições laboratoriais. Seguindo o protocolo previamente estabelecido, o objetivo é conseguir a produção de 10.000 plantas durante o ano de 2016 e início de 2017. Estas plantas serão, fornecidas gratuitamente aos agricultores para a instalação de pomares experimentais.

Tarefa 2: Plantação de Pomares Demonstração

A plantação dos pomares será assegurada por sócios de uma Organização de Produtores (FRUTECO), ver em anexo declaração de interesse da associação neste projeto. O trabalho a desenvolver pela equipa de projeto traduzir-se-á no apoio técnico à implantação dos pomares (Escolha das parcelas a instalar com nogueiras, técnicas de mobilização do solo, cálculos de adubação, compassos de plantação, calculo do sistema de rega especifico, etc.)

Tarefa 3: Plantação e Condução dos porta-enxertos

Acompanhamento do desenvolvimento dos porta-enxertos no local definitivo, com assistência técnica à rega, fertilização e poda de condução em 1ºano. Serão experimentados varias épocas de transplantação dos porta-enxertos para o local definitivo, (Setembro, Março e Maio) com objectivo de concluir sobre a melhor solução tendo em vista o seu desenvolvimento posterior e grossura dos mesmos para enxertia. O crescimento dos porta-enxertos no local definitivo é uma questão critica para a viabilidade desta tecnologia de instalação do pomar, porque o sucesso da enxertia depende em larga medida do estado vegetativo e de vigor dos porta-enxertos.

Tarefa 4:Enxertia de campo

Será experimentada a técnica de enxertia de gomo destacado e placa em dois períodos distintos, início da Primavera e final do Verão. Esta será a parte mais critica do processo pois dela dependerá a uniformidade do futuro pomar, e para o seu sucesso contribuirá o estado do porta-enxerto, a origem e estado dos ramos que fornecerão os gomos e a própria técnica de execução da enxertia. A qualidade do material para enxertia merecerá um cuidado especifico pois implica preparar arvores antecipadamente em termos de poda anual para poder haver material disponível par enxertia. A técnica de enxertia é uma operação que associará vários técnicos da Organização de produtores em causa e quadros técnicos associados aos agricultores onde se implantarão os pomares, de forma a divulgar este “know how” o mais amplamente possível e assim interessar a futura criação de nichos de negocio à base do fornecimento deste serviço (“Spin-Offs” de serviços).

Tarefa 5:Condução dos novos pomares enxertados

Após a enxertia a condução das jovens árvores exige cuidados específicos e acompanhamento especializado, de forma a preparar a sua copa para a fase adulta produtiva. Com árvores enxertadas no local definitivo tornam-se mais exigentes as intervenções em verde a executar, bem como a preparação da copa para o futuro pomar intensivo, em que a mecanização das diversas operações serão rotina incluindo a própria poda anual de frutificação. A equipa da Universidade prestará o apoio e assistência técnica de rotina nesta fase de desenvolvimento dos jovens pomares, de forma a garantir o sucesso da tecnologia proposta, bem como a divulgação de práticas culturais inovadoras ao nível da condução do pomar de nogueiras.

Resultados:

- Otimizou-se o processo de propagação in vitro de porta-enxertos clonais de nogueira,

- Desenvolveu-se uma nova técnica de enxertia para nogueira, a microenxertia in vitro,

- Criou-se uma spin-off/Uevora para a produção de plantas in vitro

- Instalaram-se campos de demonstração destes materiais