Ruy de Carvalho

Ruy de Carvalho
Patrono: Eduardo Marçal Grilo
2009/03/07

Ruy de Carvalho nasceu em Lisboa e, com 15 anos, iniciou-se no teatro amador com a peça “O jogo para o Natal de Cristo” encenado por Ribeirinho. Entre 1945 e 1950, frequentou o curso de Teatro e Formação de actores do Conservatório Nacional, que terminou com 18 valores.
Aos 20 anos entra, como profissional, na Companhia Rey Colaço Robles Monteiro, e integra o elenco da comédia “Rapazes de hoje”, de Roger Ferdinand.
Na década de 50 ingressa no Teatro do Povo, onde é dirigido por Ribeirinho, e em 1961 funda o Teatro Moderno de Lisboa.
Representou grandes autores nacionais e estrangeiros, dos quais se destaca Eric Birling, Priestley, Ernest Thompson, Molière, Tennessee Williams, Tchekov, Eça de Queiroz e Stau Monteiro, entre outros. Dirigiu o Teatro Experimental do Porto, onde teve a sua única experiência como encenador, em Terra Firme, de Miguel Torga. Fez digressões pelo Brasil e por África e cumpriu o sonho de protagonizar Rei Lear, de William Shakespeare, nas comemorações dos 150 anos do Teatro Nacional e dos 50 anos de carreira.
Teatro, cinema, rádio e televisão, Ruy de Carvalho teve um percurso notável em todas as áreas. Contracenou com Laura Alves, João Villaret e Eunice Muñoz, entre outros, ao longo da vida e recebeu vários prémios e reconhecimentos pelo seu trabalho. De destacar o Prémio de Imprensa para o Teatro, Prémio de Imprensa para o Cinema, vários Prémios de Crítica especializada, em 1993 foi agraciado com o grau de comendador da Ordem do Infante D. Henrique e em 1998 com o grau de comendador da ordem militar de Santiago da Espada.
Ruy de Carvalho é ainda um “professor de teatro” e um exemplo para os jovens actores com os quais contracena e aos quais proporciona importantes ensinamentos durante o trabalho no terreno.