Rede Portuguesa de Aerobiologia (R.P.A.)

A Rede Portuguesa de Aerobiologia (R.P.A.) foi criada em 2002.

Trata-se de uma estrutura no âmbito da qual se procede à análise do conteúdo do ar em partículas biológicas com potenciais repercussões negativas sobre a saúde humana.

Actualmente, as principais partículas estudadas são os pólenes e os esporos fúngicos. A R.P.A. resulta da colaboração entre biólogos das Universidades de Évora, Coimbra, Madeira e Açores e imunoalergologistas do Hospital de São João do Porto, dos Hospitais da Universidade de Coimbra, do Hospital de Dona Estefânia de Lisboa, do Hospital do Espírito Santo de Évora, do Centro de Imunoalergologia do Algarve, do Hospital Central do Funchal e do Hospital de Ponta Delgada nos Açores.

É financiada pela Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (S.P.A.I.C.) e conta com o apoio da empresa farmacêutica Schering-Plough.
Actualmente, a R.P.A. é constituída por 7 estações ou centros de monitorização: Porto (a Norte), Lisboa e Coimbra (no Centro), Évora e Portimão (a Sul), Funchal (na Ilha da Madeira) e Ponta Delgada (na Ilha de São Miguel dos Açores).

A R.P.A. encontra-se integrada numa rede europeia - European Aeroallergen Network  (E.A.N.) - e transfere mensalmente do respectivo centro de coordenação, uma parte dos dados polínicos das várias estações para o Banco de Dados de Pólen Europeu - European Pollen Data Bank  - sedeado actualmente na Universidade de Viena, Áustria.

URL: http://www.rpaerobiologia.com