Investigador da UÉ distinguido com Prémio Rey Jaime I

Miguel Bastos Araújo, investigador do CIBIO-INBIO, Universidade de Évora, foi distinguido com o Prémio Rey Jaime I, em Espanha. Instituído em 1989, o galardão distingue estudos e entidades científicas que contribuíram para a promoção da investigação e para o desenvolvimento científico em Espanha.

 

O Júri do Prémio, composto por cientistas de reconhecido mérito, considerou os resultados da investigação de Miguel Araújo como "fundamentais" para o estabelecimento dos "padrões de modelagem atuais que predizem as mudanças na biodiversidade ao longo do tempo e no espaço." Este é um reconhecimento do trabalho desenvolvido no Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC) em Espanha, em torno dos efeitos das mudanças climáticas na modificação da flora e fauna do planeta.

A equipa de investigação coordenada pelo investigador foca-se nas áreas de biogeografia, biologia da conservação, biologia da mudança global, e macroecologia, sendo conduzida por três questões fundamentais: 1) como é que as mudanças climáticas do passado afetam a biodiversidade? 2) Como pode mudanças ambientais atuais e futuras afetar a biodiversidade? 3) Como pode a biodiversidade seja conservada dada desafios atuais e futuros?

 

 

Publicado em 09.06.2016