Investigação em alergologia da UÉ vence prémio internacional

Luís Martins, investigador do Departamento de Medicina Veterinária da Universidade de Évora, foi reconhecido no Congresso Anual da Academia Europeia de Alergologia e Imunologia Clínica (EAACI), que decorreu entre 17 a 21 de junho em Helsínquia, com a atribuição do Prémio de Melhor Comunicação na sua área, intitulada 'Dog allergy to meat: is IDT and sIgE of any usefulness?'.

“Confesso que não esperava”, é a reação do investigador, cuja investigação é dedicada à “melhoria do diagnóstico alergológico em medicina veterinária, através do recurso às metodologias disponíveis, designadamente as desenvolvidas para esse fim em medicina humana”. Contudo, esclarece Luís Martins, que existe a necessidade de “ser adaptada à veterinária, conjugando as suas melhores especificidades, sem ideias pré-concebidas, sendo esse o nosso papel-chave.”

Na sua opinião, existe, portanto, a necessidade de estabelecer a “ponte entre a clínica e o reconhecimento molecular, aproveitando a já longa ligação a grupos de investigação em medicina humana, onde se trabalha a um nível muito elevado, em diferentes vertentes,” o que constitui para esta equipa um “desafio permanente”.

O especialista em imunologia geral, imunoquímica e imunidade celular, a trabalhar nesta área de investigação na Universidade de Évora, recorda que a “investigação prossegue no seio do Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas (ICAAM)” da UÉ. Paralelamente à investigação sublinha que existe um trabalho constante em estabelecer parcerias com diversas entidades externas, “nacionais e internacionais”. Estas parcerias mostram-se “fundamentais”, e permitem que “os alunos do Mestrado Integrado em Medicina Veterinária e do 2º e 3º Ciclos de Bioquímica, possam contactar com a investigação clínica e laboratorial aplicada”. Por outro lado, encontra-se já em curso, “precisamente direcionada ao principal objetivo, uma candidatura a um projeto internacional, liderada por nós, com parceiros da Europa e EUA”, refere o investigador.

A comunicação agora premida contou com a participação de diversos investigadores da Universidade de Évora, bem como da Faculdade de Ciências Animais e Engenharia Alimentar da Universidade de São Paulo, no Brasil, e do Hospital Universitário Rof Codina da Universidade de Santiago de Compostela, Espanha.

Para o investigador, “talvez o mais importante seja a base que criámos de captação de casuística para estudo, através de parcerias protocoladas com vários Centros Veterinários da região, onde trabalham ex-alunos do nosso curso de medicina veterinária, o que nos vem permitindo ajudar, aprender e promover a investigação”. Esperando ainda que a atribuição deste tipo de prémios promova o “orgulho dos nossos alunos” e possa funcionar como “crédito para as candidaturas a que concorremos”.

Luís Martins, deixa ainda um “agradecimento público ao Prof. Filipe Inácio”, considerando-o “uma referência na imunoalergologia”, e salienta que “nada do que hoje fazemos seria possível” sem a colaboração deste especialista, recordando ainda o “incentivo essencial” dos professores da Universidade de Évora, José Luís Tirapicos Nunes, José Afonso de Almeida e Ofélia Bento, no trabalho que desenvolve.

Publicado em 05.07.2017